Uma dúvida muito comum aos investidores é sobre o que está sendo "comprado" no momento em que se concretiza a aplicação em uma oferta oferecida na INCO.

Então, é importante saber que são basicamente:

Título de dívida/Mútuo - Debt Crowdfunding

No caso das incorporações, o investidor simplesmente está emprestando dinheiro ao empreendedor, no modelo de debt crowdfunding, e recebendo ao final da obra seu capital e prêmio pelo empréstimo, o que configura sua remuneração.

Desta forma, é celebrado entre investidor e SPE (sociedade de proposta específica - empresa criada para o empreendimento) um contrato de mútuo, assinado por ambos digitalmente e também por duas testemunhas. Dessa forma, tal título de dívida se trata de título executivo extrajudicial, que poderá ser executado pelos investidores no vencimento.

Participação - Equity Crowdfunding

Nos casos em que o investimento é feito pelo modelo de equity crowdfunding, o investidor se torna sócio do empreendedor. Caso a oferta seja, por exemplo para a construção de um supermercado para obtenção de aluguéis, o investidor se torna dono de uma fração daquele imóvel e obtém direito a receber sua quota da renda gerada.

Nessas ocasiões, são formadas SCPs (sociedade em conta de participação) ou SAs (sociedade anônima) entre investidor e empreendedor, por meio também de um contrato assinado digitalmente.

Neste modelo, o investidor se torna sócio oculto e o empreendedor sócio ostensivo, sendo que este segundo é o único responsável pela administração do empreendimento e por eventuais problemas relacionados a terceiros. O investidor então não ganha nenhuma responsabilidade sobre o empreendimento diante de terceiros - como você pode entender melhor neste artigo aqui.

Mais tranquilo quanto à realização dos investimentos com a INCO agora? Então aproveite para conferir as ofertas disponíveis em nossa plataforma!

Encontrou sua resposta?